Posts com Tag ‘arte marcial’

Bem galera, como prometido, vou seguir com a série de posts sobre as verdades e mentiras que dizem e que se ouve sobre o Muay Thai, principalmente, de quem não pratica e muito menos conhece o esporte, e apenas acaba replicando coisas que alguém disse, por que alguém comentou, que alguém viu… Enfim, são aquelas histórias que se espalham e acabam ganhando status de verdade sem nenhum fundamento.

Já falei sobre isso (aliás, falo sempre) aqui no Muay Thai Mulher, mas vou aproveitar um comentário da leitora Isadora, que diz estar louca para começar a treinar, mas que ouve as pessoas dizendo que ela vai se machucar e aí perde a coragem. Então, como nunca é demais repetir, vamos lá:

Vou me machucar praticando o Muay Thai? Mentira! Lembre-se, seu objetivo aqui não é a competição, e sim o treinamento. Mesmo quando há simulação de combate, todos os equipamentos de segurança são utilizados, além, claro!, da supervisão do seu professor. Os riscos são os mesmos que você teria, praticado qualquer outro esporte. Porém, tenha em mente que o Muay Thai não é ballet, não é Tai-Chi. Muay Thai é uma luta, portanto, haverá contato e impacto.

Você poderá ficar roxa e dolorida eventualmente, sim, verdade; contudo, nada que te impeça de colocar um biquíni ou uma roupa qualquer. O importante é que você entenda que esporte escolheu para praticar e aceite o bônus, de ter um corpo mais firme e torneado, e também o ônus, de ter um ou outro roxo ou dor.

Para praticar o Muay Thai preciso usar uniforme? Verdade! Precisa, sim! Assim como em qualquer outra modalidade que você escolha fazer, o uniforme é fundamental, da mesma forma que os equipamentos: protetor bucal, luvas, ataduras, caneleiras…

No próximo post, mais verdades e mentiras. Você pode participar deixando a sua dúvida! Estou esperando, hein!

**********************

Avisos:

1. Continuo a receber endereços de academias. Podem continuar mandando. Estou esperando acumular mais alguns para atualizar todos em um único post.

2. Hoje, dia 20/11, termina o Campeonato de Muay Thai da Liga Carioca. A última etapa acontece no Clube Vila Isabel, na Av. 28 de setembro. Se você puder, dê um pulo lá para prestigiar. Infelizmente, não poderei estar presente para cobrir o evento para o Muay Thai Mulher, pois estarei de plantão no trabalho. Se você for e quiser falar sobre o evento, pode mandar o post que eu publico com a sua autoria. Ok?

Anúncios

Tenho recebido muitos comentários de mulheres que estão começando ou ainda querendo começar no Muay Thai, mas que carregam muitas dúvidas sobre esta arte marcial. Devido a uma visão ainda carregada de uma ideia de violência e de um certo preconceito sobre como fica a mulher que pratica o Muay Thai (vide o post anterior que trata do assunto), muitas – ainda que estejam morrendo de vontade de fazer uma aula – acabam tão preocupadas com essas coisas, que desistem antes de começar.

Por isso, o blog Muay Thai Mulher vai fazer alguns posts tratando das verdades e das mentiras sobre o Muay Thai. Aquela dúvida, aquele receio, aquele detalhe que te impede de dar o último passo e fazer uma aula, deixe como comentário no blog que eu vou tentar te dar uma orientação e, se eu não souber, vou procurar alguém que possa ajudar.

Agora, vou falar sobre dois comentários que exemplificam algumas dessas dúvidas.

O primeiro deles diz respeito a calejamento. Uma das leitoras do Muay Thai Mulher quis saber se a mão e outras partes do corpo ficam calejadas com a prática. O que posso dizer é que isso depende.

Será verdade se você estiver voltada para competição. Devido a intensidade do treinamento e a força que você irá impor nos golpes, sim. Será possível que os nós dos seus dedos, seus cotovelos, canela e até pés, possam ficar muito mais grossos e, portanto, apareçam calos ali.

Mas, isto será mentira, se a sua finalidade for apenas praticar o Muay Thai como uma atividade física, para enrijecer o corpo, tonificar e definir os músculos. Sua pele poderá ficar um pouco áspera, mas nada que se possa chamar de calejamento. Pode continuar a usar seus cremes e hidratantes nas mesmas quantidades. Não será necessário gastar um pote deles a cada aula. Se este for o seu medo, pode esquecê-lo e tratar de se encaminhar para o tatame mais próximo de você.

A outra dúvida abordava um assunto que já tratei aqui, lá no comecinho do blog, sobre as ataduras, se a elástica era melhor do que a bandagem que se compra na farmácia.

A resposta aqui é a mesma que a da dúvida anterior: depende. A sua adaptação é que vai dizer qual a que você deve usar. Alguns lutadores usam a de elástico para treinar apenas e na competição usam as bandagens, ou vice versa. Já outros usam as duas para as duas coisas. Eu posso dizer por mim: eu gosto mais da que vende na farmácia. Ela é perecível, ok. Tem uma vida curta, mas para mim, ela é melhor. Consigo sentir melhor meu punho e, por consequência, meu soco. Para que elas durem mais, ao final de cada aula, quando chego em casa, as desenrolo e as deixo penduradas para que sequem e não mofem.

Já as de elástico ou as de pano precisam de uma manutenção maior. É certo que elas vão durar mais, porém você deve lavá-las ao final de cada aula e  deixá-las secando, já que o suor será absorvido por elas. Esquecê-las dentro de sua bolsa após uma aula vai deixá-las com um cheiro ruim. Para usar na aula, elas ficam desenrolando das mãos se você não as colocar corretamente, porém a vantagem é que o velcro facilita na hora de fechar.

Ou seja, depende do que você preferir.

Então, essas foram só duas das dúvidas que recebi aqui no blog. Vocês podem continuar mandando seus comentários. Os próximos posts serão dedicados a esclarecer essas questões. Estou esperando, hein!?

O post de hoje é para matar a curiosidade, tirar dúvidas e atender a alguns pedidos que surgiram nos comentários de muitas mulheres que estão, ou ainda vão, começando a praticar Muay Thai. Além, claro, da pergunta sobre os ‘machucados’ que possam advir da atividade.

Sobre este assunto, o Muay Thai Mulher já tratou em outra oportunidade. Mas não custa relembrar que a prática do Muay Thai, desde que feita em uma academia séria, com um professor consciente, responsável e coerente, não traz qualquer malefício para o aluno ou aluna. Claro, você não deve perder de vista que é um esporte de contato, por isso pode acontecer um roxo ou outro, porém nada de ossos quebrados ou coisas do gênero.

Isto relembrado, vamos ao motivo deste post. A pergunta que me fizeram nos comentários foi: Muay Thai deixa a mulher masculinizada? A resposta é simples: NÃO!

A ideia de que a mulher se brutaliza ao praticar uma arte marcial não é verdadeira. A brutalidade é inerente a personalidade de cada um, assim como os trejeitos masculinos que algumas meninas podem ter. O Muay Thai não cria isso.

Obviamente, se você for praticar o esporte com objetivo competitivo, alguns sacrifícios terão que ser realizados e certas necessidades deverão ser atendidas. Nesses casos, devido ao treinamento intenso no tatame e na musculação, a suplementação alimentar e a intensidade da atividade, talvez (dependendo da genética) a mulher possa aumentar sua massa muscular de uma maneira que a torne ‘musculosa’ demais. Algumas se incomodam com isso; outras, não.

Porém, este não é o caso aqui. Atualmente – ainda bem – muitas mulheres têm procurado o muay thai como uma atividade física alternativa. Em decorrência da repetição de socos, chutes e movimentos de esquiva e pêndulo, a mulher vai ganhar formas mais tonificadas, definidas e ‘arredondadas’, como o ombro e os contornos dos bíceps, por exemplo.

Se você fizer uma atividade complementar como musculação e corridas, e mantiver uma alimentação saudável e balanceada, o que você vai conseguir é um corpo mais seco e músculos mais tonificados, além de uma postura melhor, mas nunca um corpo masculino.

Eu posso falar sobre isso com tranquilidade, porque sou a menos feminina das mulheres desse planeta no meu dia a dia, mas ainda assim não há nada de errado no meu corpo como vocês podem conferir nas fotos deste post. Há o momento de fazer a aula e há o momento de ser ‘mocinha’. Uma coisa não tem nada a ver com a outra.

Eu durante a minha aula de Muay Thai. Observe o uniforme.

Eu com o uniforme do Muay Thai.

Pronta para festa. Arrumada quando preciso.

Portanto, não tenha medo, nem receio. Tenha em mente que seu corpo será o que você desejar que ele seja. Se seu objetivo é ter um corpo musculoso, não há nada de mau nisso. Apenas evite fazer dietas enlouquecidas e tomar produtos por indicação. Procure uma orientação profissional e responsável. Se seu objetivo é ter um corpo seco e tonificado, é isso que você alcançará praticando o esporte.

Então, comece a praticar, a ver os resultados e me conte como você está se sentindo. Tenho certeza de que você vai aprovar as mudanças que seu corpo sofrerá e depois me diga se está ‘masculino’. Estou esperando, hein!

O post de hoje é mais do especial para mim. Primeiro, porque é uma entrevista com André Benkei, um dos profissionais que mais saca de preparação física no mundo (pra você não achar que estou exagerando, faça uma pequena busca no google pelo nome dele). Um dos nomes mais requisitados pelos lutadores de MMA (Mix Martial Arts) quando o assunto é bater peso. Veja esta entrevista da revista Tatame, por exemplo.

Eu e André Benkei, nos Estados Unidos.

Eu e André Benkei

Segundo, porque morro de orgulho desse cara. Foi com ele que tomei gosto pela atividade física, pela boa forma, pelas artes marciais e pelo Vasco da Gama. Conheço ele desde de sempre, afinal, é meu irmão. E, com muita honra, divido com vocês agora um bate-papo sobre a importância da atividade física e do Muay Thai (bem como outras modalidades) para as mulheres.

Direto de sua residência na Flórida, EUA, seguem as respostas que ele, gentilmente, deu às minhas perguntas. Como profissional, esportista e irmã, registro aqui, de público, meus agradecimentos e minha total devoção ao seu trabalho.

Com vocês, a entrevista. Aproveitem!

Blog Muay Thai Mulher: Antes de mais nada, por que é importante para qualquer pessoa e, em especial para as mulheres, fazer uma atividade física?

André Benkei: Atividade física diária é fundamental para a saúde, assim como escovar os dentes ou tomar banho. Exercícios físicos são fundamentais para manutenção de uma boa saúde e longevidade e devem ser naturais para todos os indivíduos. As mulheres, muito mais que os homens, necessitam que essa atividade física seja vigorosa, pois possuem apenas 6% dos andrógenos (hormônios responsáveis pela vitalidade e aumento de massa muscular). Por mais contraditório que isso possa parecer aos olhos de nossas mães e avós, o aumento ou manutenção da massa magra (músculos) é mais importante para mulher que para o homem. Exercícios que aumentem a massa magra e que induzam ao aumento da produção dos andrógenos (esses hormônios estão ficando famosos) são de suma importância para a saúde e qualidade de vida de todos os indivíduos, mais fundamentalmente da mulher.  Só pra deixar claro os benefícios da atividade física em geral, os seguintes pontos são fundamentais:

  • Alívio de tensões emocionais: a atividade física é reconhecida como uma forma eficiente de aliviar o stress emocional, diminuindo assim um importante fator de risco para diversas doenças crônicas.
  • Melhora da composição sanguínea: os exercícios em geral tendem a normalizar os níveis de glicose, gorduras e diversas outras substâncias no sangue, que podem estar alterados e trazer riscos aos portadores.
  • Redução da pressão arterial: pessoas ativas fisicamente tendem a ter níveis pressóricos mais baixos, e os exercícios em geral auxiliam a diminuir a pressão arterial dos hipertensos.
  • Estímulo ao emagrecimento: qualquer tipo de exercício estimula a redução da gordura corporal, diminuindo assim a possibilidade da pessoa desenvolver doenças como a aterosclerose, o diabetes e outras.
  • Aumento da densidade óssea: o sedentarismo leva à uma diminuição progressiva da resistência óssea, aumentando o risco de fraturas, e os exercícios físicos constituem recurso de alta relevância para evitar e reverter essa situação.
  • Aumento da massa muscular: a atividade física habitual leva à um aumento do volume e força dos músculos, protegendo as articulações e favorecendo a aptidão física.
  • Desenvolvimento da aptidão física: os exercícios aumentam a capacidade das pessoas realizarem esforços, permitindo assim maior autonomia motora, condição conhecida como boa qualidade de vida.
  • Blog: Dentro da sua experiência pessoal e profissional com lutas, de que forma uma arte marcial como o Muay Thai pode trazer benefícios à saúde (e a estética) da mulher como uma forma de atividade aeróbica?

    A.B.: Primeiramente, vamos determinar o que é Muay Thai, essa arte marcial que se formou na região do Sião (hoje dividida em Miamar ou Birmânia, Tailândia, Lao e etc). Existem no ocidente, e principalmente no Brasil, escolas que se utilizam do rótulo de Muay Thai, mas, na verdade, são estilos de Kick Boxing (uma outra modalidade marcial). Como são diferentes estilos, demandam diferentes respostas na musculatura e na saúde tanto da mulher quanto do homem que praticam (isso nós vamos falar em uma outra oportunidade). O exercício praticado nas artes marciais, principalmente no que vamos chamar de “striking fights”, é muito interessante para as mulheres. Muito mais além da auto-confiança de se praticar uma arte de combate, os benefícios estéticos e para saúde são incomensuráveis. A mulher que faz uso dessa atividade como forma de exercício tem, nas primeiras lições, uma melhora na qualidade do sono e na disposição do dia-a-dia. Uma atividade de combate liga os nossos instintos ancestrais de sobrevivência e aumenta a liberação natural de GH, que é o hormônio da longa vida – o famoso elixir da juventude. Os músculos são exigidos, principalmente o que os americanos chamam de “core strenght” (força e estabilidade dos músculos da cintura, abdômem e lombar). O total esforço para se completar uma aula aumenta muito o limiar anaeróbico; ou seja, a intencidade que você consegue manter em uma determinada atividade sem “cansar”. Muito mais que o benefício aeróbico, esse fator anaeróbico te protege muito mais dos esforcos do dia-a-dia (não acho que você vai ter que correr cem quarteirões, mas acho que você vai precisar carregar compras ou mesmo mover objetos pesados de um lado para o outro). Concluindo, aerobicamente, eu não vejo um ganho tão grande, comparado a outras atividades fisicas regulares; mas vejo um enorme aumento no limiar anaeróbico e na forma estética da praticante.

    Blog: Existe algum malefício para a mulher que pratica ou quer praticar a luta apenas como atividade física?

    A.B.: Não. Um treinamento de luta, bem orientado e supervisionado por instrutores com formação em Educação física só pode ser benéfico para o praticante. Pode ser maléfico para os namorados e maridos (só os machistas), por que vão ter que conviver com uma mulher mais decidida e segura de si.

    Blog: Existem aulas de ginástica, como o Body Combat, que simulam movimentos de luta, e muita gente faz essas aulas acreditando que é a mesma coisa que uma aula de Muay Thai. Qual a diferença de ganho físico entre elas?

    A.B.: Body Combat, Tae Bo e outras atividades físicas vieram para atrair as pessoas e se utilizar dos princípios das escolas e estilos de luta para dentro das aulas de ginástica coletiva. É uma boa alternativa para as tão repetitivas rotinas de ginástica, mas bem diferente de se praticar uma arte marcial verdadeira. O objetivo dessas atividades é manter um determinado ritmo e executar movimentos de lutas com eles; não existe o contato físico, o stress do combate e as liberações e demandas hormonais são totalmente diferentes. Quando se pratica uma arte marcial, a competição nos faz avançar no esforço desprendido da atividade, isso manda nosso organismo agir de forma mais natural. O impacto e o contato físico promovem o ganho muscular, a mera repetição do ato (chutes e socos) é benéfica apenas a nível aeróbico (como visto antes, não são propriamente o mais importante na longevidade e qualidade de vida). Nada contra as ginásticas de combate, que ajudam a dismistificar o medo das artes marciais, mas nada subistitui o prazer físico e o equilíbrio emocional da verdadeira pratica das artes marcias.

    Blog: Qual a sua orientação, como professor de educação física e preparador físico de atletas de alto nível, para mulheres que nunca fizeram uma atividade física e que querem começar o Muay Thai?

    A.B.: Em primeiro lugar, procurem escolas com uma abordagem mais salutar e menos de desempenho. Um professor que queira passar a beleza e o prazer de praticar a arte, sem a pressão da performance ou da profissionalização. Existem muitos instrutores, que mesmo sem treinar grandes atletas das modalidades, passam a beleza e a satisfação das artes marciais de uma maneira muito mais saudável. Eu mesmo dou exemplo de um companheiro meu de trabalho que é um dos melhores do mundo na especialidade, mas não tem a paciência e a calma para passar a arte para iniciantes. A observação do grupo que você vai treinar e da formação do instrutor com quem você vai treinar são fatores determinantes de se escolher o lugar certo para iniciar. Hoje, saia da sua rotina, procure esse lugar mágico e descubra a beleza e a harmonia de se treinar uma arte marcial. Eu garanto que você jamais vai se arrepender. Osu!

    Curtiu o bate-papo? Ainda tem dúvidas? Deixe seu comentário.