Posts com Tag ‘músculo’

O post de hoje é para matar a curiosidade, tirar dúvidas e atender a alguns pedidos que surgiram nos comentários de muitas mulheres que estão, ou ainda vão, começando a praticar Muay Thai. Além, claro, da pergunta sobre os ‘machucados’ que possam advir da atividade.

Sobre este assunto, o Muay Thai Mulher já tratou em outra oportunidade. Mas não custa relembrar que a prática do Muay Thai, desde que feita em uma academia séria, com um professor consciente, responsável e coerente, não traz qualquer malefício para o aluno ou aluna. Claro, você não deve perder de vista que é um esporte de contato, por isso pode acontecer um roxo ou outro, porém nada de ossos quebrados ou coisas do gênero.

Isto relembrado, vamos ao motivo deste post. A pergunta que me fizeram nos comentários foi: Muay Thai deixa a mulher masculinizada? A resposta é simples: NÃO!

A ideia de que a mulher se brutaliza ao praticar uma arte marcial não é verdadeira. A brutalidade é inerente a personalidade de cada um, assim como os trejeitos masculinos que algumas meninas podem ter. O Muay Thai não cria isso.

Obviamente, se você for praticar o esporte com objetivo competitivo, alguns sacrifícios terão que ser realizados e certas necessidades deverão ser atendidas. Nesses casos, devido ao treinamento intenso no tatame e na musculação, a suplementação alimentar e a intensidade da atividade, talvez (dependendo da genética) a mulher possa aumentar sua massa muscular de uma maneira que a torne ‘musculosa’ demais. Algumas se incomodam com isso; outras, não.

Porém, este não é o caso aqui. Atualmente – ainda bem – muitas mulheres têm procurado o muay thai como uma atividade física alternativa. Em decorrência da repetição de socos, chutes e movimentos de esquiva e pêndulo, a mulher vai ganhar formas mais tonificadas, definidas e ‘arredondadas’, como o ombro e os contornos dos bíceps, por exemplo.

Se você fizer uma atividade complementar como musculação e corridas, e mantiver uma alimentação saudável e balanceada, o que você vai conseguir é um corpo mais seco e músculos mais tonificados, além de uma postura melhor, mas nunca um corpo masculino.

Eu posso falar sobre isso com tranquilidade, porque sou a menos feminina das mulheres desse planeta no meu dia a dia, mas ainda assim não há nada de errado no meu corpo como vocês podem conferir nas fotos deste post. Há o momento de fazer a aula e há o momento de ser ‘mocinha’. Uma coisa não tem nada a ver com a outra.

Eu durante a minha aula de Muay Thai. Observe o uniforme.

Eu com o uniforme do Muay Thai.

Pronta para festa. Arrumada quando preciso.

Portanto, não tenha medo, nem receio. Tenha em mente que seu corpo será o que você desejar que ele seja. Se seu objetivo é ter um corpo musculoso, não há nada de mau nisso. Apenas evite fazer dietas enlouquecidas e tomar produtos por indicação. Procure uma orientação profissional e responsável. Se seu objetivo é ter um corpo seco e tonificado, é isso que você alcançará praticando o esporte.

Então, comece a praticar, a ver os resultados e me conte como você está se sentindo. Tenho certeza de que você vai aprovar as mudanças que seu corpo sofrerá e depois me diga se está ‘masculino’. Estou esperando, hein!

Anúncios

Muita gente que freqüenta academia, ou mesmo quem não freqüenta, vive na paranóia de estar sempre bem. Malhar sempre bem. Ir no limite, acreditando que assim alcançará mais rápido o corpo e a forma dos seus sonhos.

Se você é como eu, então, pior ainda. Digo como eu, porque faço várias atividades físicas e estou sempre, sempre, querendo atingir o meu máximo. Acontece que isso não acontece.

Eu malho, corro e faço Muay Thai. Mas minha vida não é só essa, claro! Eu também trabalho. Então, minha rotina durante a semana é trabalho-academia. Na academia, eu malho e vou para o Muay Thai; ou malho, corro e vou para a aula de abdominal.

Tem dias que estou voando! Faço tudo na empolgação… Porém, em outros, mal consigo dar um soco decente no treino e isso me irrita muito. Você deve estar se identificando, porque existem dias em que, de fato, estamos mais dispostas e em outros menos.

A mulher, devido a variação hormonal que sofre (e piora com o peso dos anos), sofre muito mais com isso. Ainda que ela se alimente corretamente e lance mão de suplementos alimentares, não vai conseguir manter sempre o mesmo ritmo. Aceite: isso é normal!

Estou falando disso, porque esta semana, na aula, comecei a sentir uma dor no músculo posterior da coxa. Tinha acabado de malhar perna… Acontece, já que tinha cansado esta parte de minha musculatura antes da aula. Mas essa dor ligou um sinal de alerta de que possa estar chegando no meu limite e é muito importante respeitar o corpo.

Entrar em um processo de overtrainning é muito ruim e você deve evitar. Seu corpo vai estar executando as atividades no automático, porém sua explosão e ganho não serão os mesmos – ou sequer haverá ganho – e seu desempenho será abaixo do normal. Além disso, você pode se lesionar. Eventualmente, por isso, faço uma análise do meu desempenho tanto na musculação, como no Muay Thai. Vejo como estou realizando os movimentos e como estou me sentindo.

Claro que em um dia ou outro, você pode (por uma série de razões) não ter o seu melhor desempenho. Mas é fundamental observar se este estado de cansaço, de dor e não-ganho é constante. Se for, você deve dar uma paradinha. Não é um abandono… É uma parada. Uma semana, que seja!

Calma, você não vai perder o que ganhou, (mantenha sua alimentação) mas vai dar tempo para o seu corpo descansar e se recuperar. Eu faço isso de vez em quando para permitir uma recuperação muscular, afinal, o músculo cresce no descanso.

Portanto, se você está se matando na academia e no tatame, mas está se sentindo mais cansada do que o normal, está sentindo dores freqüentes e não está percebendo ganho nenhum, avalie se não é hora de dar uma paradinha. Ouça seu corpo, ele é seu melhor conselheiro!

Você já entrou alguma vez em overtrainning? Divida sua experiência!

Uma das coisas que mais apavora as mulheres (e que é um sinal claro e manifesto de que o tempo está passando) é quando o medo de esticar o braço e dar um breve tchau assusta mais do que a conta bancária.

O bumbum pode estar durinho, a coxa bem torneada e o bíceps pode até estar no lugar, mas se aquela parte do braço balançar mais do que deve é um sinal de alerta e de pânico em qualquer idade.

Infelizmente, o passar do tempo é uma verdade inexorável da vida. Por mais que a gente malhe, se alimente bem, um dia, as coisas não estarão nos lugares onde costumavam estar. Mas você pode – graças a Deus – retardar este processo.

Alimentação é fundamental, aliás, falaremos sobre isso em breve. Beber água também. Sempre! E, claro, fazer atividade física. A musculação é indicada e o Muay Thai ajuda MUITO!

Músculos do braço

Braço torneado

Em uma aula, você irá fazer vários movimentos com braço. Não pense que é só socar. Óbvio que os movimentos de jabs, diretos, uppers, cruzados e etc, vão ajudá-la a fortalecer o tríceps. Mas não apenas. Desde o início, você estará exercitando seus braços e isso se dará até o final da atividade.

Já no aquecimento, você fará muitas flexões de braço, rotação para frente e para traz e fará rotação de punho, por exemplo. Ficar saltitando e, ao mesmo tempo, trazendo o punho para o seu rosto e depois esticando os braços para frente, umas 30 vezes, com velocidade, já faz você sentir esse músculo queimar.

Depois, acontece um aquecimento com movimentos básicos e, em seguida, começa o treinamento com a sua parceira. Quando você socar, claro, seus músculos do braço estarão sendo exercitados.

Dica: Faça o movimento correto. Cuidado para não dobrar o punho e se machucar. Alongue o soco, use o quadril. Lembre-se: você estará socando, não dando cascudo!

Contudo, não será apenas nessa hora que seus músculos estarão trabalhando. Quando você estiver segurando a manopla ou o escudo para a outra, o ‘músculo do tchau’ também estará em ação. Aí então, a isometria entra forte. Além de segurar o impacto de socos e de chutes, você também terá algumas funções. Ou seja, durante uma aula de Muay Thai seus braços não param nunca!

A movimentação contínua e intensa, ajuda a dar firmeza e tonicidade ao músculo. Com o tempo você vai conseguir perceber que seu braço vai balançar cada vez menos. Tenha em mente, porém, que isso não acontecerá do dia para a noite. Treine de verdade, levando a aula à sério e tente comparecer, pelo menos, duas vezes por semana.

No Muay Thai também não há segredo. Suor e dedicação são as chaves para o sucesso.

Você está contente com o seu ‘músculo do tchau’? O que você faz para mantê-lo firme? Conte pra’ gente!