Posts com Tag ‘objetivo’

Como vocês sabem, o objetivo deste blog é falar sobre como o Muay Thai pode ajudar as mulheres a perder peso, tonificar a musculatura e ainda aliviar o estresse. Ainda que existam muitas mulheres já competindo, de verdade – e sentimos um grande orgulho por isso – este espaço é dedicado àquelas que, como eu, querem tirar o melhor proveito físico deste esporte.

Abdominais.

Final da aula de Muay Thai.

Então, você deve estar se perguntando, por que esse preâmbulo todo? Esta introdução é para que você não esqueça que mesmo sem objetivos competitivos, você tem que suar para chegar onde quer. O Muay Thai é uma atividade física vigorosa que pode trazer muitos benefícios, desde que você se dedique.

Desde que comecei a fazer as aulas, vi várias mulheres (de todas as faixas etárias) entrarem e saírem por acharem que não estava adiantando muita coisa. Realmente, não vai adiantar mesmo. Se você apenas pratica o Muay Thai e não faz outra atividade, chega na aula sempre atrasada, perde o aquecimento, acha incômodo os movimentos, não se esforça nos abdominais e quando chega em casa, come uma pizza inteira ou acaba com uma caixa de bombom, de fato, nem o Muay Thai e nem outra atividade vai funcionar!

É preciso que a gente se conscientize que os resultados só vão aparecer com o esforço. Esforço de ir aos treinos, de se dedicar e de tentar levar uma vida mais saudável longe da academia. Em um post anterior, já falamos sobre alimentação equilibrada e que ela não é, e não precisa ser, um sacrifício espartano.

Por isso, se você apenas está fazendo aulas de Muay Thai para ficar em forma é importante que você usufrua de toda a aula. Chegue na hora. Faça o aquecimento inicial que é fundamental para evitar lesões e para que seu desempenho seja melhor. Faça os movimentos dentro do seu ritmo, mas dê o seu melhor. Faça os abdominais no final da aula com concentração. Eles são importantes pra além da parte estética, pois fortalecem esta musculatura, o que ajuda bastante na execução dos golpes.

Portanto, se você chega desmotivada ao treino, achando que não está adiantando muita coisa, faça uma revisão na sua rotina, no seu empenho nas aulas. Você não precisa se matar. Nada disso! Mas deve existir dedicação.

Aproveite que mais uma semana está começando e siga este conselho. A musculação e o Muay Thai me ensinaram que nada vem sem esforço. Para você chegar ao topo da escada, tem que subir o primeiro degrau. Ainda que pule um ou dois, terá que passar por muitos! Assim é com tudo!

Comece se esforçando um pouquinho mais hoje, depois amanhã e você vai ver com o tempo, quantos degraus já terá subido. Aí então, você vai poder ter certeza de estar usufruindo de todos os benefícios que o Muay Thai pode trazer! Entenda: milagres não existem. Existe dedicação!

Você tem alguma dica para melhorar o desempenho nos treinos? Conte aqui!

Anúncios

Ok. Você está empolgada e com muita vontade de aliviar seu estresse descarregando tudo em uma atividade. Sim, essa é uma boa razão para você optar por fazer uma luta ao invés dos esportes mais tradicionais, mas existem outros pontos que devem ser avaliados.

Atualmente, e cada vez mais, um número maior de mulheres procura por este tipo de prática nas mais variadas academias, acreditando que vai bater até cansar em um saco de areia e ir para casa mais alivida.

Exemplo de aula.

Aquecimento de uma aula de Muay Thai.

De fato, este tipo de coisa pode acontecer uma vez ou outra durante a aula. Mas, se sua intenção é encontrar uma atividade que mexa com seu corpo e sua mente, é preciso que você saiba exatamente o que é, como se desenvolve uma aula, como seu corpo vai responder à ela e o que você pode esperar disso.

Muitas mulheres (que são o foco deste blog) começam e depois desistem por algumas razões:

    Muay Thai é um esporte de contato. O que não quer dizer que você vai se machucar. Durante a aula, as proteções são utilizadas e os movimentos são pré-determinados, porém, é preciso entender que haverá impacto;
    – O seu professor vai exigir que você se esforce. Dentro de seus limites, claro. Contudo, na maior parte da aula, você estará com um parceiro. É importante que você não prejudique o treino do outro;
    – Ficar em forma não é milagre! Para se ter resultado, é preciso alguma dedicação. Não pense que de um dia para o outro seu corpo ficará sarado e durinho só porque você deu alguns socos;
    – Muita gente não escolhe a academia e o professor correto para sua intenção.

Portanto, se você está pensando seriamente em entrar para o Muay Thai, eu sou a primeira pessoa a te apoiar, e vou dar umas dicas para evitar decepções.

– Procure o lugar ideal:

Se você está pensando em lutar ou quer alguma coisa um pouco mais pesada, o ideal é uma academia dedicada apenas às lutas. Nestes casos, os professores atuam mais como técnicos e vão te exigir ao máximo. Não espere moleza!

Mas, se você quer apenas uma atividade mais forte, procure em academias. É cada vez mais comum que lutas façam parte das atividades oferecidas. Neste caso, você encontrará um professor que vai orientá-la, exigindo bastante, mas dentro do seu limite.

– Visite academias:

Muitas vezes, o que é legal pra mim, não será para você. Então, para fazer uma escolha mais certa, visite várias academias e tente falar com várias pessoas. Busque opiniões e assista a mais de uma aula para saber como é realmente.

– Faça uma aula experimental:

Já escolheu? Não se matricule logo. Geralmente, você pode fazer uma aula grátis. Pergunte na academia de sua escolha e não deixe de utilizar esse direito.

– Converse com seu professor:

Seja sempre sincera com seu Mestre. Ainda que o foco das academias comuns não seja formar lutadores, muitos professores acabam treinando alguns alunos para participarem de competições amadoras. Se você sentir que não é a sua, deixe sempre claro qual é o seu objetivo. Apenas participam de exames de graduação e de competições alunos que têm interesse nisso.

Não deixe sua vontade passar. Mantenha essas dicas em mente e comece a praticar o Muay Thai sem medo. Tenho certeza de que você não sairá mais!

Já fez alguma aula? Gostou? Não? Conte pra mim como foi a sua experiência.