Posts com Tag ‘dicas’

Certo, hoje é segunda-feira. Como se não bastasse, não é uma segunda qualquer… é a primeira do ano, logo depois de um período de farra, comes e bebes e, se você teve tantos compromissos quanto eu neste período, de pouco treinamento. No meu caso, para falar a verdade, de nenhum treino. Então, se este cenário dos meus primeiros dias de 2011 é igual (ou muito parecido) ao seu, você deve ter sofrido o mesmo que eu ao retomar sua rotina de treinamentos. Já sabendo que iria “sofrer”, tentei me preparar para que a volta fosse menos dolorosa. Assim, lá vão algumas dicas aqui no Muay Thai Mulher para você se recuperar mais rápido desses dias de “indisciplina”.

Primeiro passo: Alimentação.

Estes 15 dias que compreendem o Natal e o Réveillon, por mais que a gente queira, é quase impossível evitar os excessos, seja de bebida ou comida. Além das ceias com a família, existem aqueles encontros com os amigos. Eu sei, você até tentou, mas foi inevitável não beliscar uma batata frita ou uma friturinha. Isso, sem falar nas cervejas, prosecos, vinhos… Vamos combinar: ninguém é de ferro e você não vai me enganar dizendo que manteve a linha. Então, a primeira coisa a fazer é compensar comendo de forma equilibrada pelo menos nos próximos 15 a 20 dias.

Voltar com a alimentação de três em três horas e evitar, apenas nesses primeiros dias, açúcar, gordura e carboidratos, especialmente à noite é um bom começo. Opte por saladas, carnes magras como frango e peixe; sucos ao invés de refrigerantes e água, bastante água. Se você usa suplementos, retome seu consumo apenas quando se sentir com o organismo mais limpo. Não vai adiantar nada tomar um Whey Protein, por exemplo, e comer uma barra de chocolate ou uma pizza no jantar. Enfim, a ordem é desintoxicar.

Segundo passo: treine devagar.

Não sou atleta e acredito que a maioria de vocês que lê o Muay Thai Mulher também não seja. Quando digo atleta, me refiro a um acompanhamento de rendimento, uma rotina preparada, uma alimentação rigorosa e uma preparação para algum tipo de competição em bases regulares. Imagino que você, assim como eu, gosta de ficar em forma e de se manter saudável. Por isso, quando retomar a sua rotina de treinamentos, seja na musculação ou mesmo no tatame, vá devagar. Dê uma atenção especial aos alongamentos nestes dias de recomeço. Se você ficou parada como eu nestes 15 dias e já passou dos 30, vá devagar com os pesos e com a sua série. Não se chateie se não conseguir fazer tudo igualzinho por agora. É normal seu corpo se readaptar a atividade por dois ou três dias, até retomar o ritmo normal. Mas um alerta: não deixe a preguiça se estender por muito tempo, certo?

Terceiro passo: descanse bem.

Você fatalmente deve ter ido dormir depois, bem depois da meia-noite, neste intervalo. Por isso, é fundamental que a rotina de descanso seja retomada também. Desista da ideia de pegar um sábado e dormir o dia inteiro acreditando que isso irá repor seu sono. Especialistas explicam que as horas perdidas de sono só são repostas ao logo de, pelo menos, 10 dias. É mais aconselhável até que você tire uma soneca de 10 a 15 minutos durante o dia. Mas o repouso e o sono são importantes para ajudar na recuperação do metabolismo e no crescimento muscular. Fazer uma atividade física é “arrebentar” a musculatura e ela precisa deste tempo de descanso para se reconstruir. Portanto, volte a dormir bem!

Essas são algumas das dicas que acredito possam te ajudar a retomar seu ritmo de treinamento mais rápido e também a se livrar de alguns quilinhos que, por ventura, tenham aparecido. Espero que elas sejam úteis para vocês!

Você abusou muito nas festas de final de ano? Foi difícil retomar a rotina? Como você fez para recuperar este tempo? Deixe uma dica! Estou esperando, hein?

Anúncios

É isso mesmo! Se seu objetivo é ter sucesso no campo da estética e do condicionamento físico, é mais do que importante que você preste atenção a esses dois fatores. A temperatura da sala e a sua hidratação devem sempre ser levadas em consideração. Isto porque ambos interferem diretamente no seu rendimento e na sua saúde!

É corrente, entre profissionais de educação física e especialistas em condicionamento físico, que existem condições ideais para que seu corpo tenha o melhor rendimento. Seja em um treinamento de peso ou aeróbico. Se você está acostumado com academias e suas salas de ginástica ou de musculação sabe que, na esmagadora maioria dos casos, estes espaços contam com um ambiente refrigerado e mantido em uma certa temperatura.

Se você nunca teve curiosidade de perguntar aos seus professores o porquê disso, eu vou te contar. Não é pelo seu conforto e nem para que sua mensalidade tenha um preço maior por causa da conta de luz. Os ambientes são assim para que seu corpo possa aproveitar o máximo do exercício, eliminando, através do suor, toxinas, substâncias indesejadas, queimando gordura; e não perdendo nutrientes e sais minerais, o que certamente acontece se você estiver se exercitando em um ambiente com temperatura elevada.

Quando seu corpo é submetido a alguma atividade intensa, naturalmente, sua temperatura corporal aumenta. Se o ambiente ao seu redor for quente, sua temperatura interna será maior e, por consequência, você estará eliminando coisas que não interessam. Por isso, a tendência é que os ambientes sejam climatizados para que seu suor seja produto de sua temperatura interna e, portanto, coloque pra fora apenas o que não é bom: toxinas, gorduras, excesso de líquido…

Água, nosso líquido mais precioso.

Água, nosso líquido mais precioso.

Acontece que se na maior parte das academias as salas de musculação, de ginástica e de areóbicos são climatizadas, o mesmo não acontece nas salas dedicadas às lutas. Se a sua tem, agradeça. A minha, não! No verão, a gente transpira mesmo e até quando o dia está em uma temperatura normal, a gente transborda de suor também.

Então, se você pratica Muay Thai (ou outro tipo de luta ou de atividade) em um tatame sem climatização, vai aqui um conselho do Muay Thai Mulher: mantenha-se sempre, sempre, hidratada. Beba bastante água (se possível, gelada para dar uma acelerado no seu metabolismo) durante seu treinamento e também durante o dia. Certfique-se de ter uma garrafa por perto e não deixe de consumir este líquido precioso que será um grande aliado, não só no seu treino, mas também na sua vida.

Beber bastante água faz bem por muitos motivos. Um deles é porque ele te ajuda a não reter líquidos, ainda mais se você é como eu e tem esta, desagradável, tendência. O raciocínio é que quanto mais hidratada você estiver, mais equilibrada estará sua temperatura interna e mais oferta de água suas células terão, obrigando-as a eliminar o excesso de líquido. Assim, o que sai é apenas o desnecessário, o que deve ser eliminado. O essencial fica! Adotando este saudável hábito, seus ganhos serão no seu treinamento, provavelmente no seu peso (pois sua sensação de inchaço será menor) e até na sua pele.

Faça o teste! Beba mais água durante o dia e no seu treino e me conte como você está se sentindo. Quero saber, hein!

Gente… quando eu falo!!!

Hoje, mais uma vez lendo o jornal, percebo que as academias abraçaram o boxe (seja ele tradicional ou o Tailandês) com toda força no que toca aproveitá-lo como atividade física voltado, especialmente, para as mulheres.

O que li na manhã deste domingo, na Revista da Tv, do jornal O Globo (obs.: não é propaganda, é porque sou assinante), era para ser mais uma matéria (Até debaixo d’água, de Isabela Caban) sobre novas atividades que as academias oferecem para a galera entrar em forma no verão. Eis que no subtítulo, vou lendo as novidades e encontro: boxe aquático! Corri rapidamente as linhas da matéria até chegar aonde queria. Lá estava.

Então, vai aí, mais uma dica para você que quer começar a praticar e ainda está na dúvida. Seja o boxe ou o Muay Thai para mulheres, você pode tentar uma atividade mais leve que já tenha os movimentos. A tentativa te dará uma noção do que é o esporte e assim pode ajudar na sua decisão de fazer as aulas pra valer.

De acordo com a matéria, existem dois tipos de aula: o Boxe aqua trainning e o Hydroboxe. No primeiro, você faz 30 minutos na sala de aula e depois mergulha na piscina para mais meia hora de socos e chutes dentro d’água. Imagino que dever ser legal, porque a resistência da água torna os movimentos mais lentos e, portanto, mais pesados.

Já na segunda opção, o treino é feito todo dentro d’água e dura 50 minutos. O aluno conta com os acessórios utilizados em um treino tradicional, como luvas e caneleiras (mas em um formato diferente) e faz todos os movimentos como se estivesse no tatame. Também, devido à resistência da água, o peso das movimentações é maior e quanto mais rápido o aluno fizer as repetições, melhor será seu desempenho.

A matéria aponta a academia Estação do Corpo, na Lagoa (RJ) como a precursora desses treinamentos, mas, com certeza, com o verão se aproximando, em breve, você encontrará essas aulas em uma academia perto de você. Então, fique esperta!

Você já fez algum tipo de treinamento alternativo com os movimentos do Muay Thai? Ou mesmo essas aulas citadas no post? Como foi? Conte!

Uma das coisas que deixam muitas pessoas com o pé atrás quando você diz que faz boxe tailandês ou Muay Thai é que elas imaginam que você é a única mulher cercada de homens por todos os lados e que, por causa disso, deve apanhar muito ou então ser muito bruta. Mas não é nada disso que acontece.

Honestamente, neste quesito, eu nem posso falar por mim, porém, das meninas que treinam comigo por exemplo, muitas fizeram ballet (ok, eu também já fiz), ensinam dança e/ou praticam outras atividades que em nada poderiam acrescentar ao Muay Thai se ele fosse essa violência toda e se os meninos fossem todos xiitas nesta questão.

Entrega da graduação.

Entrega de um dos meus diplomas de graduação

De fato, quando eu comecei, muito poucas mulheres praticavam o boxe com este objetivo de exercício físico apenas. Contudo, desde o primeiro dia, fui sempre muito bem recebida e aceita por todos. Mesmo quando treinava em dupla com um deles. Todos me deram dicas, me ensinavam movimentos e, pra falar a verdade, me faziam exigir de mim mesma um desempenho melhor.

Portanto, se um de seus medos é praticar um esporte que por muitos e muitos anos foi amplamente dominado por homens, pode parar com este receio. Eles estarão na aula sim, mas pode ter certeza de que eles treinarão com você dentro do seu limite. Até mesmo porque, seu professor saberá exatamente como definir as duplas na aula.

Aliás, por causa do meu irmão, conheci muitos lutadores profissionais de MMA. Os caras são enormes, batem pacas nos ringues, mas fora deles são verdadeiros cavalheiros. Essa é uma observação para quem acredita que quem luta fica agressivo. Não é verdade. E isso vale tanto para mulheres quanto para homens.

Aproveito para mandar um beijo cheio de saudades para o Luiz e para o Caio, que foram dois desses meninos fofos que treinaram comigo durante muito tempo. Registro também o meu carinho para o João, o Pedro, o Daniel, o Thiago e todos os que treinam comigo hoje!

Você tem esse receito de fazer aulas com os meninos? Gosta mais de treinar com homens ou mulheres? Conte!

Como vocês sabem, o objetivo deste blog é falar sobre como o Muay Thai pode ajudar as mulheres a perder peso, tonificar a musculatura e ainda aliviar o estresse. Ainda que existam muitas mulheres já competindo, de verdade – e sentimos um grande orgulho por isso – este espaço é dedicado àquelas que, como eu, querem tirar o melhor proveito físico deste esporte.

Abdominais.

Final da aula de Muay Thai.

Então, você deve estar se perguntando, por que esse preâmbulo todo? Esta introdução é para que você não esqueça que mesmo sem objetivos competitivos, você tem que suar para chegar onde quer. O Muay Thai é uma atividade física vigorosa que pode trazer muitos benefícios, desde que você se dedique.

Desde que comecei a fazer as aulas, vi várias mulheres (de todas as faixas etárias) entrarem e saírem por acharem que não estava adiantando muita coisa. Realmente, não vai adiantar mesmo. Se você apenas pratica o Muay Thai e não faz outra atividade, chega na aula sempre atrasada, perde o aquecimento, acha incômodo os movimentos, não se esforça nos abdominais e quando chega em casa, come uma pizza inteira ou acaba com uma caixa de bombom, de fato, nem o Muay Thai e nem outra atividade vai funcionar!

É preciso que a gente se conscientize que os resultados só vão aparecer com o esforço. Esforço de ir aos treinos, de se dedicar e de tentar levar uma vida mais saudável longe da academia. Em um post anterior, já falamos sobre alimentação equilibrada e que ela não é, e não precisa ser, um sacrifício espartano.

Por isso, se você apenas está fazendo aulas de Muay Thai para ficar em forma é importante que você usufrua de toda a aula. Chegue na hora. Faça o aquecimento inicial que é fundamental para evitar lesões e para que seu desempenho seja melhor. Faça os movimentos dentro do seu ritmo, mas dê o seu melhor. Faça os abdominais no final da aula com concentração. Eles são importantes pra além da parte estética, pois fortalecem esta musculatura, o que ajuda bastante na execução dos golpes.

Portanto, se você chega desmotivada ao treino, achando que não está adiantando muita coisa, faça uma revisão na sua rotina, no seu empenho nas aulas. Você não precisa se matar. Nada disso! Mas deve existir dedicação.

Aproveite que mais uma semana está começando e siga este conselho. A musculação e o Muay Thai me ensinaram que nada vem sem esforço. Para você chegar ao topo da escada, tem que subir o primeiro degrau. Ainda que pule um ou dois, terá que passar por muitos! Assim é com tudo!

Comece se esforçando um pouquinho mais hoje, depois amanhã e você vai ver com o tempo, quantos degraus já terá subido. Aí então, você vai poder ter certeza de estar usufruindo de todos os benefícios que o Muay Thai pode trazer! Entenda: milagres não existem. Existe dedicação!

Você tem alguma dica para melhorar o desempenho nos treinos? Conte aqui!

Quando fiz o post sobre equipamentos necessários para serem utilizados na aula de Muay Thai e para serem de uso do aluno, falei rapidamente sobre as ataduras. Hoje, vou dedicar um pouco mais de atenção a esse material importante.

Assim que você pisar no tatame, na sua primeira aula, o seu professor vai te ensinar a colocá-la nas mãos. Se você faz há muito tempo, já sabe como colocar. Porém, dependendo da intensidade do seu treinamento, você pode estar machucando os nós dos dedos sem perceber por estar usando a atadura errada, ou de forma errada.

Então, você mulher, seja iniciante ou veterana nas aulas de Muay Thai, vale ter atenção com as suas ataduras. Vejo muitas meninas machucando os dedos por conta de não protegerem corretamente as mãos. Em primeiro lugar, você deve perceber se está fechando a mão corretamente para socar. Lembre-se, não é um cascudo, é um soco. Portanto, o punho deve estar totalmente cerrado e o polegar para dentro.

O que acontece é que, muitas vezes, a aluna enrola muito mais a atadura na parte superior da mão acreditando que  assim evitará um machucado. Erro duplo. Primeiro, porque você não vai conseguir fechar a mão. Segundo, por que seu punho ficará desprotegido e, durante a execução do soco, você pode dobrá-lo, sem querer, e aí sim, se lesionar de verdade.

Se você soca forte, então, é legal aprender a cruzar a atadura entre os dedos. Vai cobrir os nós e vai te dar mais firmeza. É assim que eu faço. É assim que lutadores profissionais fazem. Pode perceber. Além disso, ajuda a fechar a mão melhor.

Outro detalhe importante é usar a atadura com firmeza. Ela não deve estar muito apertada, mas também não pode estar muito solta na mão. Ela deve ficar firme no punho, ainda mais se você tem tendência a machucar essa área. Como eu, por exemplo, que tenho o popular “punho aberto”. Aliás, fazer exercícios de musculação para reforçar esta área é muito interessante. Converse com seu professor se você sente algum desconforto na área.

Existe também a questão da atadura de pano e da atadura comum. Eu já treinei com as duas e prefiro usar a comum. Ambas têm seus prós e contras. A atadura de pano dura mais e é esteticamente mais atraente. Depois da aula, você lava, põe para secar e ela está pronta pra outra. Mas, o velcro vai se acabar logo e você deve comprar uma do tamanho ideal para sua mão. Vejo muitas meninas no treino, parando a toda hora para acertar a atadura, porque ela vai afrouxando e desenrola. Quando usei, ela me incomodava bastante.

As ataduras comuns acabam logo, é verdade. Depois de algumas aulas, você vai ter que trocá-las (não esqueça de pendurá-las depois da aula!), porque elas vão se desgastando naturalmente. Porém, são baratinhas. Além disso, se ajustam melhor entre os dedos e, por conseqüência, às mãos, e cabem melhor na luva.

Você deve escolher a que melhor se adapta ao seu estilo. Mas tenha segurança com elas e as coloque corretamente. Se você ainda tem dificuldade, não se acanhe em pedir ajuda a uma companheira mais graduada ou mesmo ao seu professor.

Outro truque bom para evitar aqueles machucadinhos que podem acontecer nos dedos é colocar esparadrapo nas falanges. Isto também vai te dar mais segurança para bater bem, te ajudando a colocar para fora todo o seu estresse.

Você tem alguma dica de treinamento? Compartilhe!

Ok. Você está empolgada e com muita vontade de aliviar seu estresse descarregando tudo em uma atividade. Sim, essa é uma boa razão para você optar por fazer uma luta ao invés dos esportes mais tradicionais, mas existem outros pontos que devem ser avaliados.

Atualmente, e cada vez mais, um número maior de mulheres procura por este tipo de prática nas mais variadas academias, acreditando que vai bater até cansar em um saco de areia e ir para casa mais alivida.

Exemplo de aula.

Aquecimento de uma aula de Muay Thai.

De fato, este tipo de coisa pode acontecer uma vez ou outra durante a aula. Mas, se sua intenção é encontrar uma atividade que mexa com seu corpo e sua mente, é preciso que você saiba exatamente o que é, como se desenvolve uma aula, como seu corpo vai responder à ela e o que você pode esperar disso.

Muitas mulheres (que são o foco deste blog) começam e depois desistem por algumas razões:

    Muay Thai é um esporte de contato. O que não quer dizer que você vai se machucar. Durante a aula, as proteções são utilizadas e os movimentos são pré-determinados, porém, é preciso entender que haverá impacto;
    – O seu professor vai exigir que você se esforce. Dentro de seus limites, claro. Contudo, na maior parte da aula, você estará com um parceiro. É importante que você não prejudique o treino do outro;
    – Ficar em forma não é milagre! Para se ter resultado, é preciso alguma dedicação. Não pense que de um dia para o outro seu corpo ficará sarado e durinho só porque você deu alguns socos;
    – Muita gente não escolhe a academia e o professor correto para sua intenção.

Portanto, se você está pensando seriamente em entrar para o Muay Thai, eu sou a primeira pessoa a te apoiar, e vou dar umas dicas para evitar decepções.

– Procure o lugar ideal:

Se você está pensando em lutar ou quer alguma coisa um pouco mais pesada, o ideal é uma academia dedicada apenas às lutas. Nestes casos, os professores atuam mais como técnicos e vão te exigir ao máximo. Não espere moleza!

Mas, se você quer apenas uma atividade mais forte, procure em academias. É cada vez mais comum que lutas façam parte das atividades oferecidas. Neste caso, você encontrará um professor que vai orientá-la, exigindo bastante, mas dentro do seu limite.

– Visite academias:

Muitas vezes, o que é legal pra mim, não será para você. Então, para fazer uma escolha mais certa, visite várias academias e tente falar com várias pessoas. Busque opiniões e assista a mais de uma aula para saber como é realmente.

– Faça uma aula experimental:

Já escolheu? Não se matricule logo. Geralmente, você pode fazer uma aula grátis. Pergunte na academia de sua escolha e não deixe de utilizar esse direito.

– Converse com seu professor:

Seja sempre sincera com seu Mestre. Ainda que o foco das academias comuns não seja formar lutadores, muitos professores acabam treinando alguns alunos para participarem de competições amadoras. Se você sentir que não é a sua, deixe sempre claro qual é o seu objetivo. Apenas participam de exames de graduação e de competições alunos que têm interesse nisso.

Não deixe sua vontade passar. Mantenha essas dicas em mente e comece a praticar o Muay Thai sem medo. Tenho certeza de que você não sairá mais!

Já fez alguma aula? Gostou? Não? Conte pra mim como foi a sua experiência.