Posts com Tag ‘treinamento’

Certo, hoje é segunda-feira. Como se não bastasse, não é uma segunda qualquer… é a primeira do ano, logo depois de um período de farra, comes e bebes e, se você teve tantos compromissos quanto eu neste período, de pouco treinamento. No meu caso, para falar a verdade, de nenhum treino. Então, se este cenário dos meus primeiros dias de 2011 é igual (ou muito parecido) ao seu, você deve ter sofrido o mesmo que eu ao retomar sua rotina de treinamentos. Já sabendo que iria “sofrer”, tentei me preparar para que a volta fosse menos dolorosa. Assim, lá vão algumas dicas aqui no Muay Thai Mulher para você se recuperar mais rápido desses dias de “indisciplina”.

Primeiro passo: Alimentação.

Estes 15 dias que compreendem o Natal e o Réveillon, por mais que a gente queira, é quase impossível evitar os excessos, seja de bebida ou comida. Além das ceias com a família, existem aqueles encontros com os amigos. Eu sei, você até tentou, mas foi inevitável não beliscar uma batata frita ou uma friturinha. Isso, sem falar nas cervejas, prosecos, vinhos… Vamos combinar: ninguém é de ferro e você não vai me enganar dizendo que manteve a linha. Então, a primeira coisa a fazer é compensar comendo de forma equilibrada pelo menos nos próximos 15 a 20 dias.

Voltar com a alimentação de três em três horas e evitar, apenas nesses primeiros dias, açúcar, gordura e carboidratos, especialmente à noite é um bom começo. Opte por saladas, carnes magras como frango e peixe; sucos ao invés de refrigerantes e água, bastante água. Se você usa suplementos, retome seu consumo apenas quando se sentir com o organismo mais limpo. Não vai adiantar nada tomar um Whey Protein, por exemplo, e comer uma barra de chocolate ou uma pizza no jantar. Enfim, a ordem é desintoxicar.

Segundo passo: treine devagar.

Não sou atleta e acredito que a maioria de vocês que lê o Muay Thai Mulher também não seja. Quando digo atleta, me refiro a um acompanhamento de rendimento, uma rotina preparada, uma alimentação rigorosa e uma preparação para algum tipo de competição em bases regulares. Imagino que você, assim como eu, gosta de ficar em forma e de se manter saudável. Por isso, quando retomar a sua rotina de treinamentos, seja na musculação ou mesmo no tatame, vá devagar. Dê uma atenção especial aos alongamentos nestes dias de recomeço. Se você ficou parada como eu nestes 15 dias e já passou dos 30, vá devagar com os pesos e com a sua série. Não se chateie se não conseguir fazer tudo igualzinho por agora. É normal seu corpo se readaptar a atividade por dois ou três dias, até retomar o ritmo normal. Mas um alerta: não deixe a preguiça se estender por muito tempo, certo?

Terceiro passo: descanse bem.

Você fatalmente deve ter ido dormir depois, bem depois da meia-noite, neste intervalo. Por isso, é fundamental que a rotina de descanso seja retomada também. Desista da ideia de pegar um sábado e dormir o dia inteiro acreditando que isso irá repor seu sono. Especialistas explicam que as horas perdidas de sono só são repostas ao logo de, pelo menos, 10 dias. É mais aconselhável até que você tire uma soneca de 10 a 15 minutos durante o dia. Mas o repouso e o sono são importantes para ajudar na recuperação do metabolismo e no crescimento muscular. Fazer uma atividade física é “arrebentar” a musculatura e ela precisa deste tempo de descanso para se reconstruir. Portanto, volte a dormir bem!

Essas são algumas das dicas que acredito possam te ajudar a retomar seu ritmo de treinamento mais rápido e também a se livrar de alguns quilinhos que, por ventura, tenham aparecido. Espero que elas sejam úteis para vocês!

Você abusou muito nas festas de final de ano? Foi difícil retomar a rotina? Como você fez para recuperar este tempo? Deixe uma dica! Estou esperando, hein?

Feliz 2011!

Feliz 2011!

Amigas (e muitos amigos) que estão acompanhando meus posts. Antes de mais nada, agradeço a todos pelo apoio e pelas visitas. Sem dúvida vocês deram ao Muay Thai Mulher uma dimensão que não imaginava e espero continuar firme em 2011.

Aliás, por falar em 2011, você que malha e que treina já deve saber que é preciso segurar um pouco a onda nesses quinze dias que encerram o ano. Eu, por exemplo, estou há mais de uma semana sem treinar  por conta dos plantões no meu trabalho e dos inúmeros encontros com amigos que se proliferam neste período. Acredito que alguns de vocês devam estar vivendo o mesmo problema e se culpando por estar, quem sabe, bebendo e comendo além da conta.

Ok, é fim de ano. Acho até saudável dar uma paradadinha e uma mudada na rotina para que seu corpo relaxe. Essa parada para mim fez muito bem. Estava cansada e com muito medo de entrar em ‘overtrainning‘ (quando você treina no seu máximo e seu corpo não consegue render, nem ter ganhos e o risco de lesão, por conta disso, aumenta bastante), esse freio no meu dia a dia frenético foi muito bom. Por isso, tentei não cair em muitas tentações e isso é possível.

Além da carne branca e do bacalhau, tradicionais neste período, muitas mesas trazem também frutas. Então, para que você não se culpe e nem volte a treinar com o corpo inchado e com algumas gramas a mais, basta tomar cuidado, principalmente com as bebidas.

Ceia

Ceia

Neste réveillon, faça uma ceia leve, coma o bacalhau com salada. Muita gente não come chester ou peru neste período pela crença de que aves ciscam para trás e que, por isso, não é bom comê-las na ceia da virada. Portanto, se sua família ou você seguem esta regra é bem provável que na sua mesa tenha um tender. O tender e o pernil são carnes mais gordurosas. Claro, comer não vai te matar, mas não exagere e coma também com uma salada para ajudar na digestão. Alface é muito bom para este acompanhamento.

No quesito bebida, o fundamental (e difícil) é não misturar fermentados com destilados, tipo, cerveja com cachaça. É uma tarefa bem complicada, porque nas festas a oferta de todos os tipos de álcool é bastante tentadora, além do brinde obrigatório com champanhe, proseco ou mesmo uma cidra na hora da virada. Por isso, aí vão dois conselhos:

1. Se você começar a noite bebendo cerveja, vá com ela até o fim só abrindo exceção para o brinde e, ainda sim, não abuse! Além de ajudar a evitar uma ressaca braba, vai evitar também uma má digestão, que acontece muito por conta do excesso de comida e bebida que ingeríamos nestes dias.

2. Beba muita, mas muita água entre um gole e outro. Bebidas, principalmente as destiladas, desidratam muito, além do que  água ajuda a manter suas células e organismo equilibrado evitando que você fique bêbedo. Uma coca-cola de vez enquanto também faz bem. A glicose ajuda.

Outra coisa importante: no dia seguinte, dê preferência a refeições leves, certo?

Assim, amigas (e amigos) espero que vocês curtam a noitada com consciência, junto com aquelas pessoas especiais e que se divirtam muito! Desejo a todos  um 2011 ótimo, cheio de realizações e com muita disposição para treinar Muay Thai, ou para começar!

Depois me contem como foi o réveillon de vocês? Se abusaram ou se conseguiram segurar a onda? Quero saber, hein!

 

Neste domingo, algumas de minhas amigas e companheiras de treino estarão fazendo mais um exame de graduação no muay thai. Tenho andado muito ocupada com meu trabalho e, aproveito para pedir desculpas para vocês leitoras, tenho tido pouco tempo para me dedicar aos posts do Muay Thai Mulher, mas uma dessas minhas companheiras de treino, que estará no exame, me fez uma cobrança: dicas para passar por este dia importante. Então, não posso deixar de atender o pedido.

Amigas (e amigos também) a dica mais importante que eu posso deixar para vocês que vão fazer um exame para ganhar o seu primeiro kruang ou para mudá-lo de cor é: confiem no seu mestre. Não pense por um instante sequer que você não merece estar ali. Ele passou um ano te observando e sabe das suas capacidades. Portanto, você está onde tem que estar.

Outro detalhe psicológico fundamental: acredite na sua capacidade. Se seu comprometimento com o treinamento foi sério, se houve dedicação e empenho da sua parte, não há o que temer.

Sobre o exame especificamente, o que eu posso reforçar é aquilo que o seu mestre já deve ter falado bastante, mas é sempre bom lembrar:

Não esqueça seu equipamento: Luvas, ataduras, protetor bucal, caneleira e o uniforme são essenciais no exame. Caso você não possua alguns destes materiais tente pedir emprestado. Às vezes, seu professor pode ceder, mas não vá confiando nisso.

Tenha postura: não chegue para fazer o exame com cara de derrotado. Concentração, ombros erguidos e atitude contam pontos;

Atenção nos comandos: Fique atenta às ordens dos mestres. Ouça bem e evite se precipitar. Se você estiver com dúvidas sobre o movimento a ser executado, observe os outros alunos.

Informe qualquer lesão: antes do exame começar informe aos responsáveis sobre possíveis lesões que você tenha, pois ela poderá prejudicar o seu desempenho e os avaliadores podem tirar pontos caso não tenham conhecimento do problema.

Dose sua energia: dependendo da cor do kruang para a qual você está prestando seu exame, o teste será mais puxado. No princípio, deve acontecer a parte física, depois uma série de sequências, seguida de movimentação em dupla, finalizando com uma luva. Por isso, saiba colocar a energia e força necessária para cada etapa.

Não tenha medo de bater, nem de apanhar: Lembre-se que você está prestando um exame com outras pessoas que também têm o mesmo objetivo que o seu. Então, quando fizer luva, entenda que é um momento de avaliação para ambos e a pessoa vai querer te acertar, assim como você. Portanto, sem medo!

Firmeza sempre!: Durante as sequências ou a luva mantenha a expressão concentrada, guarda alta e fechada e execute os movimentos de maneira correta. Não soque à toa, nem chute sem objetivo. Pense na sequência, no seu espaço e observe a sua oponente.

Não desista!: Você vai ficar cansada. Vai querer parar. Vai sentir dores em lugares e em músculos que você nem sabia que tinha. Mas vá até o fim! Quando sentir que não está aguentando, foque no seu objetivo. Neste momento especial e único. É um esforço, sim! Um sacrifício, sim! Mas quando acabar e seu kruang estiver no seu braço, tudo terá valido a pena.

O que mais posso dizer é que você deve confiar em si mesma porque é capaz! Você se preparou e vai mostrar o que sabe, portanto não tem o que dar errado. Para quem vai fazer exame, assim como minhas companheiras, boa sorte!

Quero saber dos exames de vocês? Como foi? O que sentiram? Divida a sua experiência aqui no Muay Thai Mulher, ela pode ser motivadora para alguém!

Nesta segunda-feira, estava chegando na academia quando a recepcionista chamou meu Mestre para conversar com uma mãe que estava vendo o local com a filha, e a menina queria saber mais detalhes sobre a luta. A mãe perguntava se era violento, se meninas podiam fazer e se a filha não se machucaria, já que era muito magrinha… E meu professor explicava que não. Que muitas meninas faziam e nisso estou passando pela roleta. Na mesma hora, ele apontou e disse ‘Não, tem muitas meninas. Aquela li é professora’. Respondi com um sorriso e entrei.

Porém, naquele instante, me lembrei de um comentário feito aqui no Muay Thai Mulher de uma leitora que perguntava se ela poderia praticar as aulas mesmo estando acima do peso e fora de forma. Essa pergunta e os comentários ouvidos lá na academia, me colocaram diante de um daqueles tópicos sobre verdades ou mentiras. Pois então, este post é para esclarecer mais esta dúvida.

É mentira! Não é preciso ser sarado para praticar Muay Thai. Aliás, para praticar qualquer esporte. Claro que você terá alguma vantagem se tiver um peso mais próximo do ideal e um condicionamento em dia, obviamente seu rendimento tende a ser melhor. Mais esteticamente falando, porém, do que tecnicamente. Com o treinamento e alimentação adequada, certamente você começará a perder peso e a se sentir mais condicionada, mas será a sua vontade, empenho e determinação que irão definir o sucesso de seu desempenho.

Abdominais.

Final da aula de Muay Thai.

Se você já assistiu a alguma luta de boxe ou de Muay Thai ou ainda de MMA (ou Vale Tudo), deve ter notado que nem todos os lutadores tem músculos definidos e barrigas-tanquinho.  Aliás, eles também não têm o mesmo tamanho e, como as competições são divididas em categorias e estas em intervalos de peso, os atletas estão em uma faixa, mas não necessariamente pesam a mesma coisa. E o melhor nem sempre é o mais sarado.

O que estou querendo dizer é que estar  em forma ajuda, mas se não é o determinante em uma competição, que dirá para quem pratica visando saúde e bem estar, como é a razão de ser do Muay Thai Mulher? O objetivo aqui é falar da prática não de um ponto de vista competitivo, mas de uma maneira em que a atividade possa trazer algum benefício para a vida de quem resolve calçar uma luva e entrar no tatame.

Como nosso objetivo aqui não é falar de preparação para competições, digo que não importa seu peso, seu sexo, seu tamanho nem sua idade. Para praticar o Muay Thai basta ter vontade e muita disposição, porque as aulas vão exigir isso de você. Mas é só! Nas turmas que tive durante esses meus nove anos, a diversidade de tipos sempre foi muito grande, e posso afirmar para quem tem essa dúvida que as pessoas com as quais treinei que estavam acima do peso, em muitos casos, tinham mais agilidade e força do que outras que estavam com tudo em cima. Da mesma forma, se você é magrinha e acha que não vai dar, o raciocínio é o mesmo.

Portanto, a mensagem que eu quero deixar é que depende muito mais do que está no seu espírito e no seu coração do que na balança.

Você melhorou sua forma e seu condicionamento depois que começou a treinar? Partilhe conosco sua experiência.

——————–

OBS.: Galera, desculpe a demora em atualizar o blog, mas devido aos acontecimentos da última semana no Rio, minhas obrigações profissionais tomaram todo o meu tempo.

Bem galera, como prometido, vou seguir com a série de posts sobre as verdades e mentiras que dizem e que se ouve sobre o Muay Thai, principalmente, de quem não pratica e muito menos conhece o esporte, e apenas acaba replicando coisas que alguém disse, por que alguém comentou, que alguém viu… Enfim, são aquelas histórias que se espalham e acabam ganhando status de verdade sem nenhum fundamento.

Já falei sobre isso (aliás, falo sempre) aqui no Muay Thai Mulher, mas vou aproveitar um comentário da leitora Isadora, que diz estar louca para começar a treinar, mas que ouve as pessoas dizendo que ela vai se machucar e aí perde a coragem. Então, como nunca é demais repetir, vamos lá:

Vou me machucar praticando o Muay Thai? Mentira! Lembre-se, seu objetivo aqui não é a competição, e sim o treinamento. Mesmo quando há simulação de combate, todos os equipamentos de segurança são utilizados, além, claro!, da supervisão do seu professor. Os riscos são os mesmos que você teria, praticado qualquer outro esporte. Porém, tenha em mente que o Muay Thai não é ballet, não é Tai-Chi. Muay Thai é uma luta, portanto, haverá contato e impacto.

Você poderá ficar roxa e dolorida eventualmente, sim, verdade; contudo, nada que te impeça de colocar um biquíni ou uma roupa qualquer. O importante é que você entenda que esporte escolheu para praticar e aceite o bônus, de ter um corpo mais firme e torneado, e também o ônus, de ter um ou outro roxo ou dor.

Para praticar o Muay Thai preciso usar uniforme? Verdade! Precisa, sim! Assim como em qualquer outra modalidade que você escolha fazer, o uniforme é fundamental, da mesma forma que os equipamentos: protetor bucal, luvas, ataduras, caneleiras…

No próximo post, mais verdades e mentiras. Você pode participar deixando a sua dúvida! Estou esperando, hein!

**********************

Avisos:

1. Continuo a receber endereços de academias. Podem continuar mandando. Estou esperando acumular mais alguns para atualizar todos em um único post.

2. Hoje, dia 20/11, termina o Campeonato de Muay Thai da Liga Carioca. A última etapa acontece no Clube Vila Isabel, na Av. 28 de setembro. Se você puder, dê um pulo lá para prestigiar. Infelizmente, não poderei estar presente para cobrir o evento para o Muay Thai Mulher, pois estarei de plantão no trabalho. Se você for e quiser falar sobre o evento, pode mandar o post que eu publico com a sua autoria. Ok?

Tenho recebido muitos comentários de mulheres que estão começando ou ainda querendo começar no Muay Thai, mas que carregam muitas dúvidas sobre esta arte marcial. Devido a uma visão ainda carregada de uma ideia de violência e de um certo preconceito sobre como fica a mulher que pratica o Muay Thai (vide o post anterior que trata do assunto), muitas – ainda que estejam morrendo de vontade de fazer uma aula – acabam tão preocupadas com essas coisas, que desistem antes de começar.

Por isso, o blog Muay Thai Mulher vai fazer alguns posts tratando das verdades e das mentiras sobre o Muay Thai. Aquela dúvida, aquele receio, aquele detalhe que te impede de dar o último passo e fazer uma aula, deixe como comentário no blog que eu vou tentar te dar uma orientação e, se eu não souber, vou procurar alguém que possa ajudar.

Agora, vou falar sobre dois comentários que exemplificam algumas dessas dúvidas.

O primeiro deles diz respeito a calejamento. Uma das leitoras do Muay Thai Mulher quis saber se a mão e outras partes do corpo ficam calejadas com a prática. O que posso dizer é que isso depende.

Será verdade se você estiver voltada para competição. Devido a intensidade do treinamento e a força que você irá impor nos golpes, sim. Será possível que os nós dos seus dedos, seus cotovelos, canela e até pés, possam ficar muito mais grossos e, portanto, apareçam calos ali.

Mas, isto será mentira, se a sua finalidade for apenas praticar o Muay Thai como uma atividade física, para enrijecer o corpo, tonificar e definir os músculos. Sua pele poderá ficar um pouco áspera, mas nada que se possa chamar de calejamento. Pode continuar a usar seus cremes e hidratantes nas mesmas quantidades. Não será necessário gastar um pote deles a cada aula. Se este for o seu medo, pode esquecê-lo e tratar de se encaminhar para o tatame mais próximo de você.

A outra dúvida abordava um assunto que já tratei aqui, lá no comecinho do blog, sobre as ataduras, se a elástica era melhor do que a bandagem que se compra na farmácia.

A resposta aqui é a mesma que a da dúvida anterior: depende. A sua adaptação é que vai dizer qual a que você deve usar. Alguns lutadores usam a de elástico para treinar apenas e na competição usam as bandagens, ou vice versa. Já outros usam as duas para as duas coisas. Eu posso dizer por mim: eu gosto mais da que vende na farmácia. Ela é perecível, ok. Tem uma vida curta, mas para mim, ela é melhor. Consigo sentir melhor meu punho e, por consequência, meu soco. Para que elas durem mais, ao final de cada aula, quando chego em casa, as desenrolo e as deixo penduradas para que sequem e não mofem.

Já as de elástico ou as de pano precisam de uma manutenção maior. É certo que elas vão durar mais, porém você deve lavá-las ao final de cada aula e  deixá-las secando, já que o suor será absorvido por elas. Esquecê-las dentro de sua bolsa após uma aula vai deixá-las com um cheiro ruim. Para usar na aula, elas ficam desenrolando das mãos se você não as colocar corretamente, porém a vantagem é que o velcro facilita na hora de fechar.

Ou seja, depende do que você preferir.

Então, essas foram só duas das dúvidas que recebi aqui no blog. Vocês podem continuar mandando seus comentários. Os próximos posts serão dedicados a esclarecer essas questões. Estou esperando, hein!?

Gente, acabei de chegar da academia e entrei para dividir um momento de alegria com vocês, amigos e leitores do Muay Thai Mulher. O motivo deste post rápido é contar que hoje dei mais uma aula. Meu mestre precisou se ausentar e me passou esta importante tarefa. Já tinha estado a frente de uma turma outras duas vezes e, geralmente, o ajudo quando a sala está muito cheia, mas hoje foi especial.

Nas outras oportunidades, por ser véspera de feriado, a presença dos alunos não foi grande. Hoje, porém, a turma estava cheia. Pessoas de vários níveis e até uma principiante.

Dessa vez, me senti bem, muito bem comandando a turma e consegui passar as atividades para todos. Saí satisfeita. Acho que foi tudo bem… Pelo menos, todo mundo suou muito e ninguém reclamou no final.

Era isso, gente! Queria dividir esse momento, porque toda a vez que tenho a oportunidade de dar aula, de passar um pouquinho do que aprendi, me sinto muito feliz. Ainda mais porque tarefa demonstra a confiança do meu mestre em mim. Bem… amanhã tem outra!

Aliás, divido com vocês este momento de realização, pois desde que comecei a escrever o Muay Thai Mulher, recebo as participações de vocês e sinto que realmente posso contribuir com alguma coisa. Por isso, muito obrigada!

Quer compartilhar alguma experiência com o Muay Thai? Fique a vontade!

Muito legal a participação de vocês. Continuo recebendo indicações de academias de Muay Thai. Então, aqui vão as mais recentes da lista do Muay Thai Mulher:

Aliás, esqueci de falar de onde eu treino. Perdoem esta falha. Vou corrigí-la agora, começando essa segunda lista pela minha academia:

Academia Universo Altético, Rua São Clemente 155, Botafogo. Rio de Janeiro.
Meu mestre é o Alessandro Souza, e as aulas são de segunda à sexta. Segundas, quartas e sextas, de 19h30min às 20h30min  e as terças e quintas, das 19h às 20h30min.

– A Fabiana de São Paulo treina na academia Combat Sports, completou a informação. A academia fica na Av. Ipiranga. São Paulo capital. É próximo ao metrô República. Ela treina com o mestre Gilmar China que, segundo ela, é muito bom.

– A Hanna, de Santa Catarina,  cita quatro academias em Florianópolis:
-> Raccer, em Trindade;
-> Boxe Thai, no Centro (aulas com o Mestre Peu);
-> Wado-Kan, também no Centro (aulas com Gabriel ou Josué). Aqui, a Hanna deixa sua opinião “Já fiz aula na wado kan, é muito bom o treino lá. O professor não quer nem saber se é iniciante, exige da mesma forma que os outros. Mas é muito bom.”
-> Sest/Senat, no Jardim Atlântico (aulas com Monalisa ou Leonardo). Show, Hanna! Valeu!

– A Andrielli Paes, do Mato Grosso do Sul, indica a Octagon Fight, em Campo Grande, MS. As aulas são com o mestre Michel Igenho.

– A Graça, de São Paulo, indica a academia é Gutty Flex, que fica na Av. João de Andrade, 1671, 2º andar, Jardim Santo Antônio, Osaco, São Paulo. Para quem quiser mais informações, ela deixou o telefone (19) 3592. – 2674. As Aulas são de manhã, à tarde e à noite; às 2a. 4a. e 6a. com Professor Wagner Silva da Equipe Tadeu San Martino.

A todos vocês que já mandaram suas indicações para o Muay Thai Mulher meu muito obrigado. Espero mais academias para que a gente vá aumentando nossa lista!

Você está lendo este post e também treina Muay Thai? Fale com a gente sobre sua academia. Estou esperando!

Quando comecei a escrever este blog, logo me pediram para fazer um post sobre academias de Muay Thai e, principalmente, as que ofereciam aulas experimentais. Aí, fui buscar a informação. Porém, com o passar do tempo, passei a receber vários comentários de outros lugares do país e veio a constatação: não é justo fazer indicações de academias apenas no Rio de Janeiro. Então, tive uma idéia:

Quero fazer uma proposta para meus leitores do Muay Thai Mulher. Quero fazer um post em conjunto com vocês. Indiquem os seus locais de treinamento. Falem dos seus mestres. Vocês têm amigos que treinam em outras academias? Conte pra mim também.

Poderia fazer a minha lista aqui das academias cariocas: Universo Atlético, em Botafogo; o ClubSix, na Tijuca, a tradicional Delfim, e outras… Mas todas no Rio. Por isso, eu penso que seja legal contar com a sua colaboração para a gente fazer uma relação bacana de locais de treinamento e de opiniões para servir, quem sabe?, de referência para quem está querendo começar. Você do Rio de Janeiro pode colaborar também. Claro! Mas quero a participação de todo mundo!

Deixe seu comentário com as informações, eu monto o post e publico aqui no Muay Thai Mulher. Vamos lá, hein?! Espero sua participação!

A cada dia que passa eu constato que o Muay Thai, de fato, chegou para ficar no universo das atividades físicas para mulheres. Seja na mídia ou mesmo vendo o movimento nas academias, a participação das mulheres nas aulas de luta é um movimento que não parece ter volta. Nós descobrimos os benefícios que esses exercícios podem trazer e viemos para ficar.

Quando comecei a praticar Muay Thai, lá pelo distante ano de 2001, como já disse aqui, assustava as pessoas ao dizer que fazia Boxe Tailandês. Perguntavam se eu não me machucava muito, se não tinha medo, se não ficava roxa. Essas coisas esteriotipadas que as pessoas tendem a perguntar quando não conhecem um assunto. Mas o tempo passa. Atualmente, ao dizer que faço as aulas, sempre encontro alguém querendo detalhes, dizendo que tem vontade de fazer ou mesmo que diz: ‘Eu faço também!’.

Por isso, hoje, eu trago mais um depoimento para mostrar isso que estou descrevendo para vocês. Quem vai contar a sua experiência com o Muay Thai é a Eliane Peixoto, produtora do Programa Show do Antonio Carlos, que trabalha comigo lá na Rádio Globo. Conversávamos casualmente, quando comentei que praticava e ela disse: ‘Eu também!”. Então, tá aí, mais uma a provar a febre que o Muay Thai é para mulheres.

Muay Thai Mulher: Há quanto tempo e onde você faz as aulas de Muay Thai?
Eliane Peixoto: Faço há 03 meses, na Academia ProFit, no Centro, com o mestre Wilson.

MTM:  Como você descobriu o Muay Thai?
E.P: Por curiosidade. Estava na academia fazendo ginástica localizada e resolvi assistir uma aula de Muay Thai para ver qual era, já que eu nunca tinha visto/assistido esse tipo de luta. Fiquei encantada. Participei da primeira aula de curiosidade. A partir daquela data, desisti das aulas de ginástica localizada e montei uma nova grade na academia, onde só tem  Muay Thai.

MTM: O que te motivou a começar as aulas?
E.P.: Foi paixão pelo mestre. Um cara centrado e de muita luz. Ele aplica as aulas com amor, sem discriminação entre homem e mulher, mas sabendo que nós, meninas, somos sexo frágil, sim.

MTM:  O que você mais gosta no treinamento?
E.P.: A forma respeitosa que a luta é feita. Homens e mulheres se misturam num ritmo de aprendizagem/defesa e não de luta/briga.

MTM:  O que o Muay Thai fez por você? Quais benefícios ele trouxe para sua vida?
E.P: Me deixa tranqüila. Quando termino as aulas (faço de segunda a sexta) me sinto aliviada, leve…

MTM: Por que você indica o Muay Thai para as mulheres?
E.P.: Porque é uma luta q mexe com todo o corpo. Meu corpo deu uma moldada em curtíssimo tempo. Não gosto de musculação, mesmo nunca tendo feito.  Vi um resultado rápido no Muay Thai. Inclusive, pra mim, é também uma terapia.

MTM: Eliane Peixoto, muito obrigada pelo seu depoimento. Mil beijos!
E.P.: Bj,bj,bj,bj,bj,bj,bj,bj,bj,bj,bj,bj…

Viu? Mais uma que aderiu aos encantos e benefícios dessa atividade física fantástica! Você pode conferir o trabalho da Eliane, de segunda à sábado, das 6h às 9h da manhã, no Show do Antônio Carlos, na Rádio Globo (AM 1220 e FM 89,3).

E você? Quer dar seu depoimento também ao Muay Thai Mulher? Deixe seu comentário que eu entro em contato!